Voltar

Rubro-negros atentos à maratona no retorno do Brasileirão

Num intervalo de apenas 11 dias, o Sport terá que enfrentar uma sequência de quatro jogos, sendo três fora de casa

A ideia é que o time mantenha o rendimento físico que o fez ficar nas primeiras posições antes da parada para a Copa (Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife)

Em um intervalo de apenas onze dias, quatro jogos a serem disputados. Sendo três deles fora de casa. Este é o cenário que espera o Sport no retorno do Campeonato Brasileiro, após pouco mais de um mês de paralisação devido à Copa do Mundo. Maratona que deve ser comemorada pelos torcedores que estão com saudade de ver o seu time em campo, mas que exige uma preparação especial dos leoninos.

Os próximos adversários serão Ceará (fora), Fluminense (casa), Vitória (fora) e Flamengo (fora), em jogos que acontecerão entre os dias 18 e 29. Antes da parada, a equipe rubro-negra teve no potencial físico um dos trunfos para fazer uma grande Série A. Foi o bom preparo que permitiu os jogadores a “pegada” necessária para desempenhar a disciplina tática definida por Claudinei Oliveira, que exige bastante entrega.

De acordo com o preparador físico Luiz Fernando, a carga de trabalho para os atletas vai diminuindo aos poucos para que os jogadores cheguem “inteiros” para a sequência de jogos. “Fizemos duas semanas muito boas, com treinos de alta intensidade. E justamente visando esses quatro jogos em onze dias diminuímos a carga de trabalho nessa última semana. Acredito que os atletas vão ter uma boa performance nesses jogos”, afirmou.

Iniciando a terceira semana de treinamentos, os jogadores apresentam evolução no nível de força e intensidade. “Eles estão numa crescente e essa evolução vai ficar nítida nos jogos. É natural que sintam um pouco de ritmo de jogo, como todas as equipes. Mas em relação a parte física certamente terão uma boa desenvoltura”, reforçou o preparador físico Edvaldo Tacão.

A recuperação dos atletas será fundamental para o bom desempenho da equipe nessas rodadas. O fisiologista Inaldo Freire já adiantou que terá atenção especial às avaliações pós-jogo com o famoso “CK” e a termografia, além de muita conversa com os jogadores sobre a percepção do cansaço.

Nas viagens longas, pede-se que os atletas utilizem meias de compressão. “A recuperação vai fazer todo o sentido nesses quatro jogos. E isso se faz com um cuidado maior com o horário do sono, a alimentação e a suplementação. Assim como as seções de recouver, que atuam na recuperação pós-jogo. Tudo junto com a diminuição da intensidade nos treinos, para que a gente possa voltar para os jogos com toda carga e energia acumulada”, explicou Freire.

publicidade
BrasileirãojogosmaratonaSport
Compartilhar Tweetar