Voltar

Fellipe Bastos com “vontade de menino” para voltar a ser titular

Depois de um tempo afastado, volante será titular do Sport na partida contra o Atlético-PR, domingo, em Curitiba

Volante reconquista vaga na equipe titular do Leão (Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife)

Voltando ao time titular, depois de mais de um mês sem ser relacionado para entrar começando uma partida, o volante Fellipe Bastos retorna à equipe com “vontade de menino”. Em sua entrevista coletiva concedida na tarde desta quinta-feira, o atleta leonino revelou que treinou muito durante o tempo em que ficou afastado da equipe e que nunca baixou a cabeça mesmo com todos os problemas enfrentados ao longo desses dias.

“Eu estou querendo muito. Estou parecendo um menino que acabou de subir da base, querendo mostrar serviço e querendo mostrar que essa situação é capaz de ser mudada. Isso é uma vitória para mim. Conversei muito com minha família, minha esposa e meus amigos. Eu falei que ia trabalhar forte para voltar melhor ainda. Sempre respeitando as decisões do treinador e da diretoria, mas eu espero voltar a jogar futebol, fazer o que eu mais gosto. As semanas que eu fiquei de fora foram complicadas, difíceis e eu volto muito mais forte do que quando eu deixei o grupo’, revelou o jogador.

Motivado para dar não apenas a volta por cima no momento atual, mas, principalmente, em ajudar a equipe a sair da situação em que se encontra, Fellipe Bastos não pretende “dar o passo maior que perna”. “Eu quero tirar o Sport dessa situação. É o pensamento de todos. Trazer a alegria para o torcedor e no ano que vem eu penso depois do dia 2 de dezembro, penso com a diretoria e presidência. Mas agora temos que gastar as forças em tirar o Sport dessa situação e depois pensar no outro passo”.

Fellipe conta que a cada jogo do Sport sente uma emoção diferente. Seja dentro ou fora do campo, o volante não deixa de vibrar com as conquistas do Leão durante o Campeonato Brasileiro. A prova disso foi o choro após última partida contra o Internacional. Bastos entrou no final do segundo tempo e pode participar do lance que originou o gol da virada do Sport.

“Foi um momento de extravaso. A gente precisava vencer, estávamos perdendo. Quando eu entrei, o jogo estava empatado e na minha primeira jogada, eu roubei a bola e passei para Michel rolar para Mateus fazer o gol. Passou um filme na minha cabeça e eu extravasei, pensei em tudo o que eu e Michel passamos, eu sabia que não era justo e que a gente podia dar a volta por cima. Eu fiquei muito feliz pelos meus companheiros terem brigado por mim. Eu chorei muito, as pessoas que estavam no vestiário viram. E eu falei que eu vou chorar bastante até o final porque eu sou chorão e eu espero chorar de felicidade em tirar o Sport dessa situação”, disse.

 

Golaço

 

Uma das boas lembranças que o volante tem em atuações contra o Atlético-PR foi o lindo gol que marcou na Ilha do Retiro, no último confronto do Leão contra o Furação. Bastos marcou o gol salvador que deu a vitória ao rubro-negro pernambucano.

“Já me lembraram isso. É importante lembrar coisas boas apesar do momento que a gente está vivendo, é bom lembrar de coisas que foram boas para a gente e para o Sport. Foi meu único gol pelo Sport na Série A e foi um golaço”, disse o atleta entre risos.

publicidade
ColetivaFellipe BastosSport
Compartilhar Tweetar