Voltar

Ex-jogadores se despedem de Adelson Wanderley na Sede da Ilha

Roberto Coração de Leão, Zé do Carmo e Adriano exaltaram o legado deixado por Adelson. Corpo do gerente de futebol será cremado às 15h, no Cemitério Morada da Paz

Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife.

O clima foi de muito respeito e tristeza na Sede da Ilha do Retiro, na manhã desta segunda-feira (19), para se despedir do coronel Adelson Wanderley, que faleceu na noite deste domingo (18). Além de familiares e amigos, o velório contou com a presença de dirigentes, funcionários do clube, ex-jogadores e outras personalidades. Dentre os que penduraram a chuteira, alguns fizeram questão de exaltar o legado deixado por Adelson, que era gerente de futebol do Sport.

Um dos maiores ídolos do Rubro-negro, Roberto Coração de Leão lamentou a perda e importância do coronel na sua carreira. “O coronel foi um esteio que tive, principalmente quando eu cheguei no Juvenil. Ele foi meu preparador físico no profissional e treinador no Juniores. Homem correto no que fazia, pessoa séria e orientava os atletas que saiam do Júnior. Como ele era militar, sempre nos conduzia ao bem e mostrava as coisas que a gente poderia galgar mais na frente. Agradeço muito ao coronel, o que ele fez por mim aqui no Sport não tem preço. Deus sabe a vida de cada um. Ele tem seus planos. Espero que a família possa ter uma tranquilidade. Vão ficar muitas lembranças do coronel”, disse.

Quem também esteve presente foi Zé do Carmo, um dos nomes de destaque no futebol pernambucano. O ex-jogador lembrou dos conselhos de Adelson, a quem ele chamava respeitosamente de “professor”, tendo nele uma figura fundamental para seus bons momentos como atleta.

“Eu convivi muitos anos com ele. Sempre me senti à vontade para chama-lo de professor Adelson Wanderley. Ele sempre mandava eu tomar cuidado com a minha imagem, principalmente. Falava que eu não poderia estar bebendo em qualquer lugar. E que eu não queimasse essa imagem no início de carreira. Para mim ele se tornou um disciplinador. O que eu guardo de recordação é justamente esse lado de que você tem que saber preservar sua imagem diante das pessoas. Era um cara que pedia para que eu pensar antes de tomar as decisões. Hoje perdemos um amigo por conta da preocupação que ele tinha conosco”, enfatizou.

Adriano, lateral campeão com o Sport do pernambucano e do Nordeste em 2000, ressaltou o comportamento único do coronel. “O coronel Adelson foi um exemplo de homem que vê o futebol de forma séria. Um legado que ele deixa para nós, jogadores e todas as pessoas que conviveram com ele. Uma grande perda para todos. Era uma pessoa íntegra e um ótimo amigo. Sem dúvidas, fará muita falta”, lamentou.

CORONEL ADELSON WANDERLEY

O coronel Adelson Wanderley, que ocupava o cargo de Gerente de Futebol do Leão, faleceu na noite deste domingo (18), no Hospital Santa Joana, no Recife. Aos 74 anos, ele lutava contra um câncer na próstata. O Sport Club do Recife decretou três dias de luto oficial na Ilha do Retiro. O velório começou as 7h desta segunda, na Sede da Ilha. O corpo sairá as 14h, para cremação às 15h no Cemitério Morada da Paz, em Paulista. Adelson era coronel da Polícia Militar e formado em Educação Física. Além do Sport, ele também trabalhou no Santa Cruz e no Náutico.

publicidade
Coronel Adelson WanderleyEx-jogadoresVelório
Compartilhar Tweetar