Voltar

Eduardo: “Não dá para escolher jogos. Temos que pontuar”

Técnico rubro-negro alerta para importância de o Sport iniciar a sua reação neste domingo, quando visita o Corinthians

Técnico Eduardo Baptista valorizou evolução do time e prevê duelo equilibrado em Itaquera. (Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife)

O técnico Eduardo Baptista reconhece que o Sport não pode mais esperar para iniciar a sua reação no Campeonato Brasileiro. Para o comandante, os rubro-negros precisam voltar com ao menos um ponto de Itaquera (SP), onde encaram o Corinthians, neste domingo (16), às 19h, pela 25ª rodada da Série A. O Leão está na zona do rebaixamento, com 24 pontos.

“Toda sequência no Segundo Turno é difícil. Não dá para escolher jogos. Temos que pontuar. Contra o Corinthians, temos uma boa oportunidade para isso”, afirmou Eduardo Baptista. “Temos que estar concentrados. Fizemos um bom jogo contra o Cruzeiro e tivemos mais uma semana inteira para trabalhar. E entendemos que houve uma evolução durante a semana, corrigimos pontos falhos. É termos inteligência para saber jogar o jogo”, completou.

Para o comandante rubro-negro, o momento das duas equipes na temporada corrobora para uma expectativa de equilíbrio. “Tirando o fator casa, é uma partida equilibrada. O Corinthians também vive um momento de pressão, estreia de um treinador, de buscar um ajuste… Precisando dar uma resposta para o seu torcedor e deve sair mais para cima do Sport. Precisamos ter sabedoria para explorar isso”, avaliou.

Eduardo Baptista valorizou a semana que teve para trabalhar e a evolução das linhas defensivas do time. “Sem a bola, cobramos compactação. Trabalhamos nisso um pouco, tanto num bloco mais alto, como hoje finalizamos marcando um pouco mais atrás. Isso invariavelmente vai acontecer durante o jogo. Precisamos saber nos portar em qualquer faixa do campo. E em qualquer faixa, estando compacto. Os dez (atletas) atuando próximos, alinhados”, disse.

O treinador também ressaltou a nova “trinca” de homens no meio-campo: os volantes Marcão e Jair e o meia Neto Moura. “Trabalhamos o balanço dos volantes. É um setor crítico. Tem que dar uma atenção. Conseguimos evoluir e, quando jogar, aproveitar o Jair, que participa muito da criação; aproveitar o Neto, que joga bem de costas para a defesa adversária. Precisamos dar uma boa mobilidade. Servir o atacante e fazer com que o Hernane não saia tanto da área”, comentou.

publicidade
BrasileirãoCorinthiansEduardo baptistaSport
Compartilhar Tweetar